HEP
Hepinho

COMO NASCEU O HOSPITAL ESPÍRITA DE PELOTAS

HEP foto 1

Na área da Saúde, por volta de 1945, à comunidade dispunha de serviços hospitalares nas áreas clínica e cirurgia, entretanto, não havia atendimento para a doença mental. Faltava uma instituição que recolhesse e tratasse, com atenção e dignidade, o doente mental. Este. Tanto na nossa, como nas cidades circunvizinhas, era relegado ao desumano remédio carcerário, tido como único lugar onde “depositar’ o doente transtornado. Assim, as autoridades oficiais limitavam-se a recolher esses doentes ao presídio local, em promiscuidade com criminosos, como se fossem simples perturbadores da ordem publica, e não serres humanos doentes e carentes de tratamento e afeto.

HEP foto 2

Surgiu assim, dentro da Liga Espírita de Pelotas, que reunia todas as casas espírita de Pelotas, o movimento liderado por João da Rocha Bender, seu presidente, para a fundação de um Sanatório Psiquiátrico.

Foi assim que o ideal de um grupo elaborou o projeto da fundação do Sanatório Espírita de Pelotas, que se concretizou em 12/12/1948.

HEP foto 3

O projeto mereceu irrestrito apóio dos poderes públicos do Município, Estado e União, da imprensa falada e escrito e do povo em geral. Foi relevante o apoio da Prefeitura Municipal de Pelotas, representada pelo prefeito Dr. Joaquim Duval, que fez doação de um terreno, onde hoje está situado o Hospital, medindo 44 metros de frente por 256 metros de frente a fundos, por tratar-se de um Hospital Filantrópico.